Leonardo Hoff assina petição pelo Voto Distrital

Home  »  Infra Estrutura  »  Leonardo Hoff assina petição pelo Voto Distrital
out 3, 2011 No Comments ›› Guilherme Darros

Reiterando o seu apoio ao Voto Distrital, o Presidente da Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo, Leonardo Hoff assinou uma petição online que solicita a implementação deste modelo eleitoral no Brasil. O Presidente do Legislativo hamburguense vem sendo um dos principais apoiadores do movimento e explica com frequência, durante as sessões plenárias da Câmara, os benefícios deste sistema.

Para Hoff, o Voto Distrital pode trazer maior representatividade para a Câmara hamburguense. “Toda a população estaria representada, sem exceção. Um candidato poderá concorrer por apenas um distrito e será eleito por maioria simples. Isso faria com que todos os bairros fossem representados” enfatiza.

Saiba mais sobre o Voto Distrital:

Como é hoje?
Hoje, os representantes do povo no Legislativo (deputados federais, deputados estaduais e vereadores) são eleitos pelo voto proporcional, isto é, os partidos políticos ganham cadeiras em proporção ao número de votos que seus candidatos recebem em todo o Estado (ou cidade). Quanto mais candidatos, mais votos. Um mês após a eleição, 30% dos eleitores já não se lembra em quem votou, pois vota sem conhecer bem os candidatos. Este número aumenta para 70% em relação às eleições anteirores. Uma vez eleitos, os representantes também não se lembram dos eleitores e agem no Legislativo sem prestar contas a eles.

O Voto Distrital
O voto distrital é um sistema de voto majoritário no qual um Estado (ou cidade) é dividido em pequenos distritos com aproximadamente o mesmo número de habitantes. Cada partido indica um único candidato por distrito. Cada distrito elege um único representante pela maioria dos votos.

Que tipo de Voto Distrital o Movimento defende? Puro ou Misto? O movimento #euvotodistrital defende o sistema majoritário de dois turnos. Essa modalidade, além de trazer todos os benefícios do Distrital como conhecemos, preserva os interesses das minorias ao exigir segundo turno, caso o candidato não tenha 50%+1 dos votos.

O que muda?
Aumenta a fiscalização sobre os políticos; diminui o custo das campanhas políticas; estimula a redução de partidos; aumenta o enraizamento dos partidos na sociedade; fortalece o Poder Legislativo; traz nova dinâmica de Governabilidade; melhora a relação representante / representado; mais representantes que convivem com a população no dia-a-dia serão eleitos.

Projetos de Lei
Já esta em tramitação um projeto de lei que determinará que as eleições para as Câmaras Municipais em municípios com mais de 200 mil habitantes sejam feitas pelo sistema majoritário, proporcionando aos eleitores a experiência de viverem um sistema eleitoral diverso, para que no futuro ele possa ser adotado em outras eleições legislativas. Acompanhe no Vote na Web a PLS—145/2011.

Assine você também: www.euvotodistrital.org.br/assine

Tagged with: , , , ,

Leave a Reply