Consórcio FROTAPOA é o vencedor da licitação para fabricação dos novos trens

Home  »  Comunicação  »  Consórcio FROTAPOA é o vencedor da licitação para fabricação dos novos trens
nov 9, 2012 No Comments ›› Guilherme Darros

As empresas Alstom, da França, e Caf (Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles), da Espanha – ambas com fábricas no Brasil – apresentaram documentação na tarde desta quinta-feira, 8, visando a participação como consorciadas no processo licitatório para aquisição de novos trens pela Trensurb. O Consórcio vencedor – FrotaPoA – apresentou o valor global de R$ 243.756.000,00.

A licitação ocorreu através do Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC) – instituído pela Lei 12.462/2011. A fim de se estimular o desenvolvimento nacional sustentável, conforme o decreto 7.812, de 20 de setembro de 2012, que dá margem de preferência para produtos brasileiros. O documento estabelece a aplicação de margem de preferência de 20% em licitações realizadas no âmbito da administração pública federal para aquisição de veículos para vias férreas. Dessa forma, o produto vencedor será nacional mesmo que seu valor seja 20% maior que o do produto estrangeiro com menor preço ofertado.

A entrega ocorreu no auditório da sede administrativa da empresa metroviária gaúcha, onde segue a leitura da documentação.

Os novos trens
A empresa contratada fornecerá 60 carros de passageiros, compostos em 15 trens de quatro carros. As novas composições terão equipamento de ar condicionado com regulagem automática de temperatura, sistema de comunicação multimídia, painéis com mapa dinâmico da linha, iluminação interna com LED, cinco dispositivos de fixação de bicicletas em um dos carros intermediários, dois módulos para cadeirantes em cada carro de extremidade, assentos preferenciais em todos os carros (mínimo de 5% do total de assentos), sistema de detecção de incêndio, vidros laminados duplos não-estilhaçáveis, inibição de abertura de portas fora da área da plataforma, sistemas de autodiagnóstico e monitoramento de falhas, capacidade de operação em modo de condução manual ou automática e possibilidade de acoplamento. A vida útil mínima dos novos veículos deve ser de 30 anos.

Segundo cronograma inicial, a empresa contratada terá 18 meses, a partir da assinatura do contrato, para fornecer o primeiro trem e mais oito meses (num total de 26) para fornecer os veículos restantes. Dessa forma, as primeiras novas composições devem estar disponíveis em 2014.

Tagged with: , , , , , ,

Leave a Reply