Expansão da Trensurb a Novo Hamburgo tem 96,14% de execução

Home  »  Comunicação  »  Expansão da Trensurb a Novo Hamburgo tem 96,14% de execução
abr 2, 2013 No Comments ›› Guilherme Darros

O diretor de Administração e Finanças da Trensurb, Leonardo Hoff informa que as obras de expansão da Linha 1 chegam ao índice de 96,14% de conclusão, segundo o mais recente relatório de medição emitido pela Coordenação de Planejamento da Trensurb, que acompanha os trabalhos. A primeira etapa da expansão, que compreende 4,9 quilômetros de via elevada, duas estações (Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, em Novo Hamburgo) e duas pontes (metroferroviária e rodoviária) foi inaugurada em 2 de julho de 2012. A segunda etapa, que segue até o Centro de Novo Hamburgo, tem 4,4 quilômetros de via elevada e três estações (Industrial, Fenac e Novo Hamburgo).

A obra é dividida em oito trechos. Os quatro primeiros correspondem à área já inaugurada. O trecho 5 está situado entre a Estação Santo Afonso e a Estação Industrial, com extensão de 1,5 quilômetro. Nesta parte, já foram finalizadas as obras civis do elevado metroviário. Na Estação Industrial, entre os trechos 5 e 6, está em andamento a execução de acabamentos.

O trecho 6 – entre as estações Industrial e Fenac – também tem extensão de 1,5 quilômetro e as obras do elevado foram concluídas. Ainda em execução, estão a travessia da Avenida Nações Unidas com Avenida Primeiro de Março, a travessia da Rua Araxá e a colocação dos guarda-corpos às margens do Arroio Luiz Rau.

Na Estação Fenac, situada entre os trecho 6 e 7, foram concluídas a colocação de gesso e a instalação das luminárias da plataforma e do mezanino. A instalação dos elevadores e a execução de pintura e instalações elétricas e hidráulicas estão em andamento.

Partindo da Estação Fenac e terminando na Estação Novo Hamburgo, está o trecho 7. O elevado nesta área está concluído. Em execução, estão as obras de canalização do Arroio Luiz Rau, travessias e a colocação dos guarda-corpos no canal.

A Estação Novo Hamburgo está localizada no final do trecho 7. No seu mezanino, foram finalizados a execução das paredes de alvenaria de vedação, o reboco e a instalação de escadas rolantes. Na mesma área, estão em andamento a instalação de eletrocalhas, luminárias, instalações hidráulicas, a execução de pintura e colocação de pisos. Na plataforma da estação central hamburguense, estão sendo executados as paredes de alvenaria, reboco, colocação de piso e instalações elétricas e hidráulicas. A execução da via permanente já foi concluída.

Por fim, há o trecho 8, que tem extensão de 300 metros e será utilizado como haste de manobra. Nesta área, está em andamento a execução da canalização do Arroio Luiz Rau. Em execução, ainda, estão as lajes moldadas no local do elevado metroviário e a instalação do aparelho de mudança de via.

Estações que conectam
Segundo o coordenador de Obras Civis da expansão, Erno Zimpel, pode-se destacar algumas características das novas estações. A começar pela Estação Novo Hamburgo, que é diferenciada pois só é acessada via passarela. Outra diferença é que sua plataforma é central, como a da Estação Canoas/La Salle, por exemplo – e as outras quatro novas estações têm plataformas laterais, semelhantes às da Estação Mercado.

Outro ponto é a questão comercial. No entorno da estação, haverá um complexo de serviços e comércio, além de um terminal de integração multimodal de transporte. O terminal contará, entre outras particularidades, com um estacionamento para carros e bicicletas – o que é outro diferencial: todas as novas estações contarão com bicicletários internos.

O edital para a concessão de uso desta área está em fase de conclusão e deve ser publicado em abril. A concessão de direito real de uso prevê, como contrapartida, a construção, implantação, manutenção, conservação, melhoria, exploração, gestão e operação do local.

A estação localizada no Centro de Novo Hamburgo fica em frente, também, a um shopping e, no futuro, a passarela oeste deve ser uma ligação direta ao empreendimento. Caso semelhante é o da Estação Fenac, que fica em frente ao centro de eventos e negócios de mesmo nome. Futuramente, a estação será conectada à Fenac.

A Estação Fenac é acoplada a um terminal de ônibus, do lado oeste, e à Estação Rodoviária Normélio Stabel, do lado leste. Seu acesso será, inicialmente, a partir desses dois terminais, através de passarelas. Quanto à Estação Industrial, seu conceito arquitetônico é exatamente igual ao das estações Santo Afonso e Rio dos Sinos. “Todas têm as características iguais, como o tamanho e o acesso pela superfície”, explica Erno.

A expansão até Novo Hamburgo
O empreendimento prevê, no total, mais 9,3 quilômetros de Linha 1, atingindo 43 quilômetros de extensão, de Porto Alegre a Novo Hamburgo. Todo o trecho é estruturado em via elevada e comporta cinco novas estações (as duas primeiras já em operação): Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, Industrial, Fenac e Novo Hamburgo, no município hamburguense. O Consórcio Nova Via – constituído pelas empresas Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez, Toniolo/Busnello e T’Trans – é o responsável pela execução da obra. O projeto é orçado em R$ 953,7 milhões. O prazo contratual para a conclusão dos trabalhos, incluindo a atualização tecnológica do Centro de Controle Operacional da Trensurb – necessária para a operação no novo trecho – é até o fim de agosto de 2013. Ainda não há previsão para o início da operação comercial, pois isso depende do andamento dos testes dinâmicos e de certificação dos sistemas, que ocorrerão após a finalização dos serviços.

Tagged with: , , , , ,

Leave a Reply