Operação assistida das novas estações começa em novembro

Home  »  Comunicação  »  Operação assistida das novas estações começa em novembro
ago 21, 2013 1 Comment ›› Guilherme Darros

Falta pouco para o término das obras de expansão da Linha 1 da Trensurb até Novo Hamburgo. Conforme o mais recente relatório de medição emitido pela Coordenação de Planejamento da Trensurb, que acompanha os trabalhos, o empreendimento atingiu 97,08% de sua conclusão e tem a previsão de início da operação assistida em novembro. A chamada Operação Assistida consiste no acompanhamento por parte do Consórcio Nova Via – executor das obras – e sua equipe técnica de falhas e ajustes necessários, adotando as providências de resolução necessárias. A operação assistida dura até três meses, nesse período não há cobrança de tarifa, porém, os horários dos trens são reduzidos (a definir).

A primeira etapa da expansão, que compreende 4,9 quilômetros de via elevada, duas estações (Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, em Novo Hamburgo) e duas pontes (metroferroviária e rodoviária) foi inaugurada em 2 de julho de 2012. A segunda etapa, que segue até o Centro de Novo Hamburgo, tem 4,4 quilômetros de via elevada e três estações (Industrial, Fenac e Novo Hamburgo). Já está em fase final o acesso entre o mezanino da Estação Fenac e o terminal rodoviário intermunicipal e os acessos ao mezanino da Estação Novo Hamburgo. Os prédios principais das estações Industrial, Fenac e Novo Hamburgo têm a conclusão prevista para a primeira quinzena de setembro.

Para o hamburguense e atual diretor Administrativo da Trensurb, Leonardo Hoff é uma notícia que a comunidade deve comemorar, pois se trata de um momento histórico para Novo Hamburgo.

Estão em andamento as obras complementares de urbanização do entorno, incluindo uma ciclovia bidirecional com dois metros de largura com extensão de 4,5 quilômetros da Estação Industrial até a Novo Hamburgo, além da recomposição da Praça Punta del Leste, próxima à estação terminal. A previsão de conclusão dos serviços é até o final de setembro.

O empreendimento prevê, no total, mais 9,3 quilômetros de Linha 1, atingindo 43 quilômetros de extensão, de Porto Alegre a Novo Hamburgo. Todo o trecho é estruturado em via elevada e comporta cinco novas estações, as duas primeiras já em operação – Rio dos Sinos, em São Leopoldo, e Santo Afonso, Industrial, Fenac e Novo Hamburgo, no município hamburguense. O Consórcio Nova Via – constituído pelas empresas Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez, Toniolo/Busnello e T’Trans – é o responsável pela execução da obra. O projeto é orçado em R$ 938,2 milhões.

 

 

Tagged with: , , , , , ,

Comments

  1. Tafael disse:

    Verdade ou mais uma promessa para um posterior adiamento? Já está mais do que na hora de começar os testes.

Leave a Reply