Dois novos trens da Trensurb entram em fase final de teste

Home  »  Comunicação  »  Dois novos trens da Trensurb entram em fase final de teste
set 5, 2014 No Comments ›› Guilherme Darros

Nesta quinta-feira, 4 de setembro, o primeiro dos novos trens da Trensurb iniciou os testes de via durante a Operação Comercial. Nos turnos da manhã e tarde, durante os horários de menor movimento, entre 10h e 16h (fora do horário do pico), o trem 226 realizou viagem inicial da Estação Aeroporto até a Estação Mercado.

Este primeiro novo trem realiza testes na via desde 9 de junho. Foram testes principalmente de material rodante – do próprio veículo, seu comportamento, funcionalidades e componentes. No momento, estão sendo realizadas avaliações de tração e frenagem na via.

Os testes dos demais trens são, principalmente, de sinalização e segurança – concentrados nos sistemas de controle e na interface entre o veículo e os sistemas da linha metroviária da Trensurb. Os testes de campo eletromagnético do veículo, primeiramente são feitos somente dentro da oficina, e até a próxima semana, também devem ir para a via, para conclusão desses testes e início da avaliação dos sistemas de controle e sinalização.

Os novos trens
O sexto veículo já está em viagem e deve ser descarregado no pátio da Trensurb nesta sexta-feira, 5 de setembro. Ele irá passar por testes básicos de todos os seus sistemas e depois aguardará receber os parâmetros dos testes dos dois primeiros, sendo liberado para operação juntamente com estes.

As novas composições fornecidas pelo consórcio FrotaPoa, de quatro carros cada uma, terão gasto energético cerca de 30% inferior às atuais, sistema de ar condicionado automatizado, sistema de comunicação multimídia, iluminação interna com LED, sistemas de autodiagnóstico e monitoramento de falhas, além de possibilidade de acoplamento – tornando possível a operação de dois trens acoplados nos horários de pico, totalizando oito carros e dobrando a capacidade de transporte de cada viagem.

Considerando-se o reajuste anual previsto em contrato e o enquadramento do projeto no Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (REIDI) – com consequente suspensão de recolhimento de PIS/PASEP e COFINS sobre o custo dos trens –, o valor do empreendimento é de R$ 242,6 milhões. Cada um dos 15 trens está orçado em R$ 14,7 milhões, enquanto os sobressalentes têm custo de R$ 22,1 milhões.

201409041651430.Foto por Júlia Soares (12)Trem

Leave a Reply